A COP 24, o Acordo de Paris e os ODS

A COP 24, o Acordo de Paris e os ODS

Encerrou no último sábado (15/12) a 24ª Conferência da ONU Sobre Mudança Climática (COP 24), realizada em Katowice, na Polônia. Após duas semanas de negociações, os quase 200 representantes dos países membros da ONU, adotaram um conjunto intenso de diretrizes de implementação do Acordo de Paris (AP), visando manter o aquecimento global bem abaixo de 2°C comparado aos níveis pré-industriais.

O pacote de diretrizes adotado, chamado de “livro de regras” por alguns, é projetado para incentivar uma maior ambição pela ação climática e beneficiar pessoas de todas as classes sociais, especialmente as mais vulneráveis.

Assinado em 2015 por 195 países, o Acordo de Paris foi o primeiro tratado a reunir praticamente todas as nações em torno de compromissos para limitar o aquecimento global. Ele foi fruto de um processo de negociação iniciado na Eco-92, a conferência sobre o meio ambiente realizada no Rio de Janeiro, que contou com participação ativa dos diplomatas brasileiros.

Impacto do Acordo de Paris nos ODS

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), visam acabar com a pobreza, construir economias mais fortes e sociedades mais seguras e saudáveis em todo o mundo. Dos 17 Objetivos, 12 envolvem diretamente medidas de ação em prol do clima, além de haver um objetivo específico para alterações climáticas. Portanto, sem um acordo forte sobre o clima, apoiado por ação no terreno, as chances de alcance dos ODS serão pífias.

A Agenda de Ação Lima-Paris, que produziu centenas de novos compromissos e iniciativas, para o AP, demonstrou que as ações necessárias para combater as alterações climáticas são as mesmas da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável. Dessa forma, os países que saírem do Acordo de Paris ou não cumprirem com os objetivos desse tratado, não alcançarão as metas dos ODS e estarão comprometendo com o futuro de seus cidadãos.

Saiba mais sobre os resultados da COP 24 aqui

About The Author

Regina May