Movimento Nacional ODS Nós Podemos Brusque realiza última reunião de 2017

Movimento Nacional ODS Nós Podemos Brusque realiza última reunião de 2017

 

Durante o encontro os integrantes fizeram um balanço das atividades e apresentaram cases 

 

A tarde de quinta-feira, 23 de novembro, foi a data escolhida para os representantes das empresas e organizações participantes do Movimento Nacional ODS Nós Podemos Brusque se reunirem, a fim se fazerem um balanço das atividades realizadas este ano. O quarto e último encontro aconteceu no plenário da Câmara Municipal de Brusque, e contou com a apresentação de dois cases, do Grupo Escoteiro de Brusque e da empresa Manatex Têxtil.

De acordo com a assistente social da Unimed Brusque e coordenadora geral do Movimento no município, Camile Rebeca Bruns, a avaliação do ano é bastante positiva. Novas empresas e organizações tornaram-se signatárias em 2017 e diversas ações foram desenvolvidas com foco nos ODS. “Encerramos 2017 tendo em torno de 25 organizações signatárias em Brusque. Pode não ser um número tão significativo, mas é o número de organizações que de fato estão engajadas com a causa dos ODS”, revela.

Para 2018, o Movimento prevê a eleição, no mês de maio, de uma nova coordenadoria local, oportunizando a outros participantes o desafio de estarem à frente dos trabalhos e mobilizar os signatários.

Além disso, outro desafio para o próximo ano é trazer o poder público para o movimento:“É muito importante engajar os órgãos públicos. Hoje temos empresas, organizações e pessoas, muito engajadas, mas precisamos dos órgãos públicos presentes no movimento. Esse é o nosso grande desafio para 2018”, analisa a coordenadora.

 

Cases

O primeiro case apresentado foi do Grupo de Escoteiros de Brusque (GEB), fundado há 56 anos no município e considerado o terceiro maior do Estado. Na oportunidade, a diretora técnica do GEB, Malisa Bruns, falou um pouco do que é ser escoteiro e dos trabalhos realizados, que convergem com diversos ODS. “São temas que trabalhamos ou com a conscientização de nossas crianças, adolescentes e jovens, ou com a aplicação na prática”, frisou.

Entre os trabalhos realizados pelo GEB, Malisa destacou o Masterchef Lobinho, projeto realizado neste ano com crianças até 10 anos, e que teve por objetivo a conscientização dos participantes, que tiveram que preparar receitas utilizando os ingredientes em sua totalidade, sem desperdício de cascas ou caroços de frutas, por exemplo.

“Vimos o quanto as crianças se esforçaram e apresentaram receitas deliciosas, como a lasanha com casca de banana frita no lugar da massa, ou o bolo de laranja com casca, enfim, todos tiveram que pensar muito e colocar sua criatividade em prática”, comentou Malisa.

O case contribui com indicadores do ODS 2, que é ‘acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável’.

Em seguida, a empresa Manatex Têxtil apresentou o projeto Coleção Upcycling, desenvolvido este ano em parceria com o Istituto di Moda Burgo Brasil e o Shopping Gracher, em prol da Rede Feminina de Combate ao Câncer. “Sempre pensamos em fazer um projeto social. Ao mesmo tempo, queríamos dar um destino diferente aos retalhos de tecidos que são descartados em nossa loja e procuramos o Instituto para pensar conosco em um projeto em prol da Rede. Foi realizado um concurso de criação e confecção de lenços e turbantes com os alunos do Instituto e promovemos sessão e exposição de fotos, como também um desfile tendo as pacientes da Rede Feminina como nossas modelos. O projeto superou nossas expectativas e nos deixou muito satisfeitos em vermos a felicidade, o sorriso no rosto das mulheres que participaram. Nosso objetivo com isso é que outras empresas, como a nossa, tenham essa sensibilidade e preocupação e desenvolvam projetos como este”, enfatizou a diretora da empresa, Natália Schoening.

O upycling é o processo de reaproveitamento inteligente e responsável de algo sem valor comercial, como resíduos, produtos inúteis ou descartáveis. No caso do projeto da Manatex com o IMB, os alunos desenvolveram lenços e turbantes a partir de retalhos, sem submeter as sobras a processos químicos e físicos da reciclagem.

 

Sobre os ODS

A nova agenda global para acabar com a pobreza até 2030 e buscar um futuro sustentável para todos no planeta, foi adotada em 25 de setembro de 2015, por unanimidade, pelos 193 Estados-membros das Nações Unidas, no início da Cúpula da ONU sobre o Desenvolvimento Sustentável 2015. A histórica adoção da nova agenda de desenvolvimento sustentável, com 17 objetivos globais (ODS), contou com líderes de países desenvolvidos e em desenvolvimento.

Sobre o Movimento Nós Podemos Santa Catarina

O Movimento articula a sociedade civil, o governo e empresas catarinenses para o alcance das metas de desenvolvimento global no Estado.

A Unimed Brusque

Desde 2009 a Unimed aderiu ao Movimento Nós Podemos Santa Catarina e desenvolve seus projetos com intuito de contribuir com metas locais e mundiais, em especial voltadas à educação e saúde.

 

About The Author

Comunicação