Respire e Inspire-SE!

Respire e Inspire-SE!

Isso mesmo respire fundo porque o mês de outubro deixou marcas inspiradoras por todos os cantos do planeta. Movimentos globais promoveram diversas ações que atendem aos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável convocando todas as pessoas a fazerem parte da mudança que queremos ver no mundo.

 

Dia Mundial da Natureza e dos Animais

Logo no inicio do mês, dia 4 de outubro, mais de 35 países comemoram o Dia Mundial da Natureza e dos Animais. Essa data estimula a reflexão sobre os impactos das ações do ser humano na biodiversidade. Pode ser um ponto de partida para repensar a forma de consumo dos recursos naturais, que nos garantem o desenvolvimento econômico, fornecendo as matérias primas necessárias para o estilo de vida do homem do século XXI.

A maneira como descartamos o nosso lixo, o tempo no banho, o uso freqüente de automóveis, o que escolhemos comer e usar, são exemplos do cotidiano que impactam negativamente na natureza.

Essas pequenas atitudes individuais de consumo consciente, quando realizadas por muitas pessoas podem gerar grandes mudanças.

 

Desafio dos 17 dias

Pensando nisso, a Go For Good, startup de incentivo a atitudes do bem, lançou um desafio: durante 17 dias o participante recebe por e-mail uma dica de atitude ligada a cada um dos ODS. Além de aprender sobre os 17 objetivos e contribuir para um mundo melhor, quem cumpre o desafio recebe um certificado de “Influenciador do Bem”.

E por falar em desafio, quero propor um desafio para você leitor! Na sua próxima refeição, analise o que está no seu prato. Tente imaginar todos os recursos que foram utilizados para que a refeição chegue até você. Sua origem, água para o cultivo, recursos humanos, transporte, combustível, distribuição, embalagens, sacolas, processamento, gás, energia, e mais água. Água para higienizar, água para o preparo, água para lavar a louça…

Pense que no mundo existem 7,6 bilhões de pessoas, e todos precisam se alimentar. Não é complexo de entender que nossa forma de consumir alimentos impacta diretamente no meio ambiente e na sociedade.

 

 

Dia Mundial da Alimentação

No dia 16 de outubro foi celebrado o Dia Mundial da Alimentação, data que marca a fundação da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO). Mais de 150 países promoveram ações de discussão sobre os problemas sociais e ambientais relacionados à alimentação.

Por isso é fundamental que a forma como consumimos nossos alimentos seja consciente. Tudo que contém no seu prato traduz sua maneira de consumo. O que está ali é o que você fortalece, é o que você apóia, e no entendimento da indústria é o que você quer e o que você precisa.

Quando adquirimos produtos direto do produtor, além de diminuir o trajeto desses insumos, garantimos que esse alimento não se perca nas estradas ou até mesmo nas cargas, diminuindo o desperdício de alimentos no transporte, que hoje representa 50% das perdas em todo o trajeto de distribuição.

Podemos reduzir o uso de embalagens, substituindo as sacolas plásticas por caixas de madeira, papelão ou sacolas ecológicas.

Fazer o aproveitamento integral do alimento, além de garantir uma alimentação mais nutritiva, reduz o volume de sobras não aproveitáveis.

 

Semana Lixo Zero

O maior desafio de todos é estabelecer novas formas de consumo e produção de alimentos responsável. É propor soluções sustentáveis para novos negócios e consumir produtos de quem já está trabalhando por isso.

Esse foi um dos temas abordados na Semana Lixo Zero que aconteceu em diversas cidades brasileiras. Durante uma semana ações simultâneas aconteceram mobilizando centenas de voluntários e milhares de pessoas que estudam a viabilidade de um mundo Lixo Zero.

 

Campanha: Cozinhe um Futuro Melhor

Educar para um consumo que respeite o meio ambiente combatendo as mudanças climáticas na cozinha é a missão da nova geração de chefs para os próximos anos.

Cozinhe um Futuro Melhor é o segundo desafio da Campanha Cardápio de Mudanças promovido pelo Movimento Slow Food. Do dia 16 de outubro a 6 de novembro, Chefs de cozinha de todas as partes do mundo tem o desafio de combater as mudanças climáticas na cozinha incluindo em seus menus alimentos locais, sazonais e orgânicos.

Dentro da cadeia de produção de alimentos, Cozinheiros e Chefs de cozinha são agentes fundamentais de mudança, pois influenciam no modo que as pessoas se alimentam. Os Chefs precisam indicar o caminho, mostrando como é possível substituir a carne em nossa dieta, e como tornar os vegetais mais saborosos.

Sabendo como cozinhar, e de onde adquirir seus insumos, os chefs podem realmente fazer a diferença e influenciar o consumidor a rever seus conceitos quanto a sua alimentação.

Representar a mudança e falar dos efeitos positivos do consumo responsável é essencial para que as pessoas se inspirem e entendam que alta gastronomia com produtos importados já é coisa do passado.

Alta gastronomia hoje é cozinhar com consciência ambiental, é escolher ingredientes bons, limpos e justos, é reduzir drasticamente o consumo de carne e evitar qualquer tipo de carne que chega de criações intensivas. É dizer não a qualquer peixe criado em cativeiro. É comer mais leguminosas e, obviamente frutas e verduras da temporada, que não venham do outro lado do planeta.

Nós podemos representar a mudança, e esta mudança deve entrar na casa das pessoas!

Compartilhe a coluna com seus amigos, inspire as pessoas que estão perto de você. A cada ação realizada por esses movimentos surgem novas ideias, novas propostas, novas soluções.

Até a próxima edição!

 

Miguel Leiria Neto

Formado em Gastronomia pela Universidade da Região de Joinville – UNIVILLE. Líder no projeto Sabor de Sobra e ministrante das oficinas de eco-gastronomia realizadas pelo projeto. Cozinheiro líder no Restaurante Escola do Departamento de Gastronomia da Univille. Membro do convívio Dona Chica do Movimento Slow Food, Co-fundador da Santa Xepa e Co-fundador da startup Sustenta – Soluções Sustentáveis em Alimentação.

 

 

About The Author

Comunicação